jeudi, juin 04, 2009

VOAR

Eu nunca tive vocacão pra Icaro. Mas meu espírito itinerante sempre se alimentou de sonhos de viagens, de culturas e povos d'além mar, de experiências e paisagens inimagináveis, e como meio pra alcançar estes desejos, eu sempre tive de voar. Sempre estive e estou em aeroportos com um misto de euforia e apreensão: de um lado, a impaciência de explorar o próximo destino; do outro, o desconforto de ter de voar.

Há dois ou três anos, me lembro de ter voltado pra Suíça exatamente com o vôo 447 da Air France. E me lembro de ter desistido do aeroporto Charles de Gaulle pela incapacidade, naquelas duas ou três vezes, de chegar ao destino juntamente com minha bagagem. Mas agora, depois do acidente dessa semana, estando exatamente do outro lado do Atlântico e sabendo que ao longo da minha existência eu terei de fazer a travessia inúmeras vezes ainda pra rever meus entes queridos e a terrinha amada, fica a sensação de estar continuamente num terminal de embarque, e eu me vejo tentando me agarrar na marra aos poucos fiapos que sustentam essa frágil e efêmera vida.

1 commentaire:

Eternal Days a dit…

Infelizmente aviões ainda não são 100% seguros, mas ainda é o meio de transporte mais seguro do mundo, estamos caminhando para uma evolução tecnológico e logo não teremos medo de voar.